MENSAGENS DA BISPA

A missão em meio à crise

A missão em meio à crise

 

A crise é um momento que pode ser definido como “fase difícil de solução das coisas e ponto de transição entre uma época de prosperidade e outra de depressão ou vice e versa”. A situação de crise pode ocorrer no governo (crise de governabilidade), na vida do povo e pessoas (crise de identidade, crise existencial). A crise está onde está o elemento humano com suas tendências e fraquezas. Nesse contexto, a Igreja é chamada a exercer sua missão!

O que nos diz a Bíblia

No livro de Êxodo, encontramos o relato de que, logo após a morte de José, ao levantar-se um novo rei no Egito, que não o conhecera, este fez cair sobre o povo israelita pesadas cargas: “E lhes fizeram amargar a vida com dura servidão” (1.14). Iniciou-se aí uma crise na vida do povo hebreu – a escravidão. Outra situação de crise era de ordem religiosa, pois os valores religiosos dos outros povos confrontavam a sua fé em Deus. A religião dos hebreus falava de um Deus libertador, em quem tinham esperança para o futuro. A história da superação desta crise todos nós conhecemos: é o conteúdo de todo o livro de Êxodo.

Em muitos outros momentos difíceis, Deus age na história do seu povo, revelando a sua ação salvadora em favor das pessoas, levantando homens e mulheres que, como líderes, profetas, juízes e reis, atuarão de forma marcante e decisiva na história do mundo em crise. De forma sucinta, podemos ver alguns exemplos:

                Moisés libertador da escravidão: o primeiro líder estava à frente do seu povo com a missão de conduzi-los à liberdade. El era um homem de fé. O Deus de Moisés era Javé. Moisés e o povo sentiam que Javé era com ele, tornando-se assim, a maior inspiração e fortaleza para irem em frente.

Elias, libertador da idolatria: o confronto entre Elias e os réus Acabe e Jezabel é por causa da idolatria. Os monarcas tentavam fazer conviver no meio do povo duas religiões: a fé javista – comum entre os trabalhadores do campo – e a crença de Baal, que permitia a exaltação da figura de um rei humano e as exigências dessa nova organização de poder. Esse sincretismo é impossível. Crer em Javé significa crer em um Deus libertador, enquanto a adoração a Baal legitima a dominação.

Jesus Cristo, libertador da escravidão, idolatria e do pecado: Jesus inaugura uma nova época. Logo após ser batizado, anuncia a proximidade do Reino de Deus e evangeliza, convidando o povo a uma mudança de vida: “Arrependei-vos e convertei-vos”. De cidade em cidade, cumpre a sua missão. Jesus apresenta um projeto de Reino, de mundo, de vida. Propôs uma nova ordem para a vida em substituição àquilo que tomava o tempo das pessoas, gerando inquietações. A nova proposta é a de buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, em lugar de “andar ansioso pelo que comer, vestir, ou acumular tesouros na terra”. A motivação missionária de Jesus é a compaixão, a misericórdia pelos desamparados da sociedade. Leia o texto básico da lição de hoje e perceba de que formas Jesus age na missão, na visão de Lucas.

Os discípulos: os discípulos, como seguidores de Jesus, compartilharam no seu ministério tornando-se uma comunidade especial. E são eles agora os novos líderes, os novos pastores dos desamparados, dos marginalizados, dos etnicamente perseguidos. A participação dos discípulos na missão é a mesma do Mestre. Vão de lugar em lugar em pregações missionárias, anunciando o Reino de Deus e seus valores.

A igreja e a missão

“O Reino de Deus é o alvo do Deus Trino e significa o surgimento do novo mundo, da nova vida, do perfeito amor, da justiça plena, da autêntica liberdade e da completa paz. Este é o propósito de Deus. Participar desse propósito na construção desse Reino é a tarefa evangelizante da Igreja” (Plano para a Vida e Missão da Igreja Metodista).

O Metodismo, como parte da Igreja de Jesus Cristo, procura desenvolver de forma adequada a doutrina do sacerdócio universal de todos os crentes, chamando-os a desempenhar – com eficácia na igreja e no mundo – ministérios pelos quais Deus realiza o seu projeto. Na perspectiva metodista, é o jeito de ser igreja em dons e ministérios.

A igreja local na missão

A igreja local é uma comunidade de fé, adoração, testemunho e amor. Nessa comunidade, os metodistas são despertados, alimentados e equipados para o serviço. A igreja participa da missão quando produz os atos de piedade: o culto, o cultivo da piedade pessoal e comunitária e as obras de misericórdia (a promoção humana, o trabalho, saúde e educação para todas as pessoas).

Para terminar

O povo de Deus vivei muitos momentos de crise, dos mais diversos tipos. Em Isaías 9.8, diz que o povo estava nas regiões das trevas, na sombra da morte. Isto era uma situação de crise, que gerava a incapacidade de “ver” a saída. Nesse contexto, surge a luz: a saída, a esperança. A resposta. Também nós, à luz do evangelho, devemos encontrar meios de participar da missão, sendo essa luz que brilha num mundo dominado pela escuridão.

Oração

Senhor, salva-nos, transforma-nos, unge-nos, capacita-nos e envia-nos, em nome de Jesus. Amém.

 

 

Revista em Marcha